Canções e Quadras

Canções e Quadras dedicadas à Beirã

 

Linda Beirã

Linda Beirã

 

     Refrão 
Linda Beirã 
Quem me dera a mim 
Viver sempre assim 
Pela tua mão 
Linda Beirã 
Meu Primeiro amor 
Perfume de flor 
No meu coração

Vestida com tanta graça
Olhai quem passa, linda Beirã! 
Menina, mas tão airosa 
Lembra uma rosa, ainda em botão! 
Teu nome é como a alvorada 
Da passarada, pela manhã!

Mal surge no horizonte 
O sol beija a tua fronte 
Linda aldeia da Beirã

     Refrão

Linda Beirã 
Quem me dera a mim 
Viver sempre assim 
Pela tua mão 
Linda Beirã 
Meu primeiro amor 
Perfume de flor
No meu coração

 

Hino da Beirã

Hino da Beirã

 

1
No concelho de Marvão
Cá em baixo ao pé da serra
Fica a aldeia da Beirã
A Beirã, a linda terra!

    Refrão
Linda Beirã
Ó linda Beirã
Lá vem o comboio
Pela manhã!
Pela manhã
O Comboio vem
Linda Beirã
Como tu ninguém!

2
Terrinha de lindas flores
E de casinhas tão brancas
Quem cá vem já não abala
Sem te levar na lembrança
 
    Refrão

3
Terra do Alto Alentejo
Por pouco não és espanhola
Mas tua gente tão boa
Não te deixa ir embora 

    Refrão


Com a Senhora do Carmo 
Tua Linda Padroeira 
Todos cá se sentem bem 
Nesta terra hospitaleira

    Refrão

(Adaptado a uma conhecida música popular, em 1984)

 

Beirã que linda tu és

Beirã que linda que tu és

 

Beirã, que linda que tu és 
Cheia de encanto e beleza 
Com tuas casas branquinhas 
Tão maneirinhas, tão portuguesas!

Beirã, terra de valor 
Onde brilha a mocidade 
Gente que tem esplendor 
E no seu labor, tem certa vaidade!

Beirã, que encanto tu tens 
És um beiral de andorinhas 
Com a Estação aos teus pés 
Vaidosa que és, de seres já velhinha!

Beirã, tua tradição 
Ver o comboio a chegar 
Gente que vai e que vem 
E que por ti tem, sempre que passar!

Beirã, de gente feliz 
Como tu não há igual 
Fronteira do meu país 
Porque Deus quis e é Portugal!

Beirã, tua Padroeira 
Virgem do Carmo, Senhora
Protectora, Vigilante 
De toda a gente que a adora!

Beirã, freguesia airosa 
Do concelho de Marvão 
De gente laboriosa 
Honesta e bondosa do coração!

Beirã, que Deus te proteja 
Beirã da minha afeição 
Sempre e onde quer eu esteja 
És a rainha do meu coração!

Quadras Soltas dedicadas à Beirã e suas gentes

Quadras Soltas dedicadas à Beirã e suas gentes

 


Beirã tão bela e risonha, 
Mais linda do que uma flor, 
Quem é que não pede e sonha 
Ter na Beirã um amor?

II 
Os amores da Beirã 
São Ternos como pombinhos, 
Amimá-los de manhã, 
De tarde dar-lhes beijinhos!

III 
Quem um dia teve a dita 
De na Beirã ter nascido, 
Mais tarde nem acredita 
Na sorte que tenha tido!

IV 
Quem vai um dia à beirã 
Embriega seus sentidos; 
Botões em flor de manhã, 
De tarde, jardins floridos!


Se o sol na Beirã castiga 
E faz as moças morenas,
Não há ninguém que não diga: 
São uns amores de pequenas!

VI 
Quem na Beirã namorou 
Uma cachopa a valer 
Certamente lá casou 
Que elas são de não perder!

VII 
A Beirã é com certeza 
A aldeia mais bonita!
Ela tem muita beleza 
P`ra dar a quem a visita.

VIII 
Se há terras hospitaleiras 
A merecer distinção, 
A Beirã é das primeiras 
A entrar na relação!

IX 
A Beirã tem no seu rosto 
O selo da simpatia; 
Só aqui se vive

 

 

a gosto 
Vinte e quatro horas por dia!


Uma visita inesperada 
É sempre bem recebida; 
Desconhecido á chegada, 
É um irmão á partida!

 

Setembro de 1998